10 junho 2010

Momento


Nostálgico momento e inquieto,
Cada lado de mim parado,
Transposto para além do tempo,
Num enigma de imagens e pensamentos
Rebuscados de felicidade e pânico.
Da consciência inquieta do bem e do nefasto,
A raiz da minha inquietação,
como um lugar longínquo e descampado…
Eu, perante a minha própria nudez de sentimentos que não sossegam,
Que não se contentam com tanta mesquinhez,
Voam
para firmamentos iluminados com cores vivas e sóis incandescentes.
O salto da alma para além do mundo pequenino onde estou amargurada.
A consciência da vontade insana de pegar uma nesga de liberdade
E a verdade na minha alma!

(anatomia - originais 2010)

7 comentários:

  1. :) Lindissimo. Desculpa não comentar, às vezes venho ao blog, despejo palavras, e saio dele como se lá não vivesse. Isso não significa que perdes qualidades, muito pelo contrario, cada vez que venho cá perco-me nas tuas frases. E adoro, simplesmente adoro :)

    ResponderEliminar
  2. E eu adoro oe teus comentários, claro!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. e viva a liberdade!!! eheeh, espero poder ler mais e mais poemas escritos por ti, há aí muita inspiração divina, continua a surpreender-nos...beijinho.

    P.Tanoeiro

    ResponderEliminar
  4. BlogDeAlguem28/6/10 16:34

    Simplesmente adoro ler estes poemas...
    Espero um dia poder ter um livro com eles todos...:-)

    ResponderEliminar
  5. Pois, tens mais sorte que eu... tu cantas bem melhor que eu escrevo.
    Beijinho, Obrigada.

    ResponderEliminar
  6. Deculpa a invasão, mas não resisti a comentar tão belas palavras.
    Gosto da tua escrita. E se me permites continuarei a visitar e comentar ;)

    Se quiseres, passa no meu :)
    ah, e gostei muito da musica dos santos e pecadores , bom gosto.

    ResponderEliminar
  7. Grata pela tua visita e fico contente que voltes cá muitas vezes!
    Beijinho.

    ResponderEliminar

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Um mundo de esperança..